E quem precisa de um motivo???

Eu não preciso. Você com certeza também não precisa. Não há necessidade de motivos.

 Então porque diabos estamos sempre tentanto achar um motivo para abordar as pessoas. Porque precisamos achar ou inventar um maldito motivo para “chegar” naquela garota?

Na verdade existe um motivo. Nós estamos atraidos por ela. Ok, nada de errado com isso. Se não fosse esse motivo a maioria nem olharia uma segunda vez para a garota.

ihaa.jpg

Daqui partimos para duas ações, pelo menos a maiora de nós:

1. Fingir que existe outro motivo para se aproximar: “Nossa, muito show esse seu chapéu”, “Não nos conhecemos de algum lugar?”, “Você não é a amiga do Fulano?”, etc…

OU

2. Explicitar o motivo verdadeiro da aproximação: “Você é a garota mais linda que já vi, precisava vir te conhecer”, “Estou apaixonado, você está sozinha?”, “To afim de te conhecer, qual seu nome?”etc…

Não condeno a utilização de qualquer um desses exemplos. Se funciona pra você, continue. Se você já conseguiu disparar a atração da garota através de olhares, fama, linguagem corporal, beleza ou qualquer outra coisa, a resposta pode ser positiva.

 Mas homens, como criaturas lógicas, estão atrelados à razão e a motivos para executar ações, diferentemente das mulheres. O problema aqui é que quando qualquer um desses motivos cair por terra, você cai com ele.

slipped.jpg

Vamos supor que você queira conhecer aquela garota linda, que está parada ao lado do bar. E vamos supor também que ela esteja disposta a te dar as informações que você quer (o que não acontece logo de início com a maioria das garotas atraentes).

ELE: To afim de conhecer, qual seu nome?
ELA: Fulana.
ELE: Prazer Fulana, sou Fulano. O que você faz da vida?
ELA: Sou estudante.
ELE: Mesmo? Eu também. Eu estudo direito e você?
ELA: Veterinária…

Você está conhecendo ela e ela até está te dando atenção. Mas notem que a conversa se tornou um monótono interrogatório. Ninguém está se divertindo.

Agora supomos que você vai fazer um elogio sobre o chapéu que ela esta usando. E vamos supor que ninguem mais tenha feito esse elogio. E ainda vamos acreditar que ela vai receber seu elogio com entusiasmo e não vai te dar respostas ríspidas.(O que é um tanto raro, se tratando de garotas atraentes).

ELE: Cara, muito show esse seu chapéu, onde você conseguiu?!
ELA: Obrigado, uma amiga minha emprestou!
ELE: Legal, você e sua amiga tem bom gosto. Eu adoro chapéus.
ELA: Eu também. Mas não uso muito.
ELE: Eu também não uso…

 Ok, a conversa sobre chapéus morreu. Se esse era seu motivo, acabou. O elogio foi feito e você pode ir embora…

nice-hat.jpg

Agora provavelmente você está pensando: “Mas se é assim que funciona, então toda a conversa que eu iniciar vai ter o mesmo destino.”

E a resposta é sim, se você continuar tentando achar o motivo para cada interação.

Aqui é que entra a razão deste post. Se a razão pela qual você foi àquela festa ou ao shopping center é “caçar mulheres”, você vai estar fadado ao que postei acima. Ou você revela seu motivo ou inventa um e tenta fazer com que as mulheres acreditem.

Mude sua razão de sair de casa. Saia de casa para SOCIALIZAR!

A mudança é sutil, mas a diferença é grande.

Quando você vai para uma festa com essa nova mentalidade, você não precisa de um motivo para cada interação. Repetindo. VOCÊ NÃO PRECISA DE MOTIVOS PARA FALAR COM AS PESSOAS!! 

Nessa nova realidade, você pode elogiar um chapéu ou comentar alguma coisa que aconteceu na festa. Mas esse não é seu motivo. Você não está ali por causa da porcaria do chapéu ou para perguntar se elas viram a briga lá fora. Você está ali para conversar e conhecer pessoas. Se o assunto do chapéu acaba, você conta uma piada, você muda de assunto, você conta uma história maluca. Tanto faz.

Certa vez eu estava utilizando o opener do perfume e uma garota achou estranho e falou:
ELA: O que você esta fazendo? Quem é que sai por ai perguntando sobre perfumes?”
EU:Você não sai muito de casa não é?
ELA: O que?
EU: Você sabia que as pessoas vem para festas para socializar? Conhecer gente nova? Conversar? (e em um tom de humor sarcastico completei) Essa conversa ta muito chata. Acho que você tem que sair mais de casa e praticar. Quem sabe nos falamos outro dia…

 E simplesmente sai. Mais tarde, durante a noite, a garota veio me perguntar como estava a pesquisa de perfumes. Nessa história, quem saiu por cima e quem foi a pessoas estranha, que não sabe socializar?

rave.jpg

E adivinhem só? Meu motivo era socializar, certo? Quando ela voltou eu disse:

EU: Ah, enjoei dos perfumes, as pessoas são muito indecisas! Mas olha só, quantas pulseiras você ta usando? Você é cigana? Minha vó constumava dizer os ciganos são as pessoas mais enigmáticas do mundo.  Você tem bastante segredos?
ELA: O que?
EU: Me conta um segredo teu. Tá, não precisa. Me conta uma história tua. Mas uma bem louca!
ELA: Eu não tenho histórias loucas…
EU: Claro que tem. Mas tudo bem. Então imagina que amanhã nos vamos viajar, pra um lugar bem estranho e…

Viram a diferença? Pode soar meio estranho, mas eu sou o cara socializando. Sem qualquer razão eu mudei o rumo da conversa, falando um monte de bobagem. Não estou preso a um assunto.

Outra forma seria tentar “adivinhar” a profissão dela. Chutar uma profissão qualquer e quando ela falar que estou errado, simplesmente vou dizer “tudo bem, mas imagina que você é uma advogada e que nós estamos em lua de mel na disneyland e que o pateta me passa uma rasteira, você processaria o pateta por mim?”

E lá vamos nós falar bobagem novamente. Por que? POR QUE É DIVERTIDO. Se você fizer tudo certo (entonação de voz, humor, contato visual, linguagem corporal, etc) será divertido. Não é por isso que as pessoas vão as festas? Diversão?

socializando3.jpg

Não estou escrevendo para falar sobre humor (pelo menos não neste post). Até porque não é em todo o lugar que você pode sair falando besteira.

Estou falando sobre socialização. Tente sair de casa com esse motivo. Saia na rua, shopping, balada, mercado, faculdade, etc. procurando oportunidades de socializar com diversas pessoas. Quando você encontrar uma garota bonita, fica mais fácil.

UM ALERTA – Socialize, mas quando você estiver interessado na garota, cuidado para não acabar apenas como um “amigo”. Flerte. Brinque. Seja sarcástico. Deixe algumas coisas nas entrelinhas.

 Pratiquem. Não existe outra maneira.

Forte abraço

Insane

Anúncios

~ por Insane em janeiro 3, 2008.

7 Respostas to “E quem precisa de um motivo???”

  1. eh vrdade issu ae funciona mto bem no dia ah dia maas voc n tm nenhuma dica pra pegr maior nº de nulher em festas de shows e carnaval ?…ou depende do tipo d kda uma ?

  2. Bah insane, tu é muito foda cara…
    Pena que eu tenho deixado um pouco de lado
    o estudo da sedução.

    Abraços

  3. Poxa, não conhecia esse blog e achei mutio interessante. Percebi, porém, que ele é mais direcionado ao público masculino e gostaria de saber se há um outro que se adaptaria melhor às questões femininas.

  4. Mt bom! post mais vezes, plz…

  5. Adorei.
    Certa vez um rapaz me abordou no balcão de uma boate me pedindo pra roubar um copo de gelo enquanto o barman atendia outra pessoa. Eu acreditei que a intenção dele era só o gelo mesmo e… passamos a noite inteira conversando. Foi ótimo! Conversas sem propósito geram mesmo melhores resultaddos.

  6. legal…muito interessante esse post….parabéns…post mais coisas do tipo…

  7. não tem pareia para uma rave não xD
    e nois sempre curtindo uma balada.!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: